Inteligência Artificial e excelência de atendimento Disney encerram palestras do 35 CNSE 

Na última manhã de palestras do 35º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNSE), os congressistas tiveram a oportunidade de discutisobre o uso das tecnologias de inteligência artificial para resolver problemas corporativos e como empregar a excelência de atendimento Disney nas organizações sindicais.

Para falar sobre tecnologia e inteligência artificial nos negócios, o convidado foi Fabiano Castello, professor da Inova Business School e do programa de MBA da ESALQ/USP e Consultor da cDataLab. Ele começou a apresentação dizendo que seu desafio seria mostrar que, diferente do que se imagina, a inteligência artificial não é algo complexocaro e que precisa ser operado por pessoas superespecializadas, mas sim uma ferramenta que pode ser usada na maioria das empresas.

O palestrante contou que a principal aplicação de inteligência artificial é machine learning, ou seja, a máquina se tornar capaz de aprender com as experiências. No contexto empresarial, esse tipo de tecnologia pode ser usado para analisar dados e prevê comportamentos. Assim é possível descobrir tendências e encontrar a fonte de problemas. ” Com base no resultado da análise, é possível fazer um plano de ação para resolver esses problemas”, completou.

A palestra seguinte ficou por conta de Jacqueline Ferreira Gomes, diretora da SUA Assessoria e Consultoria Empresarial e especialista na implantação da cultura da excelência em atendimento. Ela iniciou a apresentação mostrando como a Disney entende sua relação com os clientes e como a maneira peculiar da empresa de tratar esse relacionamento foi a chave para que ela se tornasse um grande sucesso.

Jacqueline mostrou como outras empresas e organizações podem seguir alguns princípios da Disney para melhorar seus relacionamentos com os clientes, com especial atenção para as entidades representativas. “Precisamos ver que nossos associados são clientes também”, defendeu. Ela destacou que o encanto que a Disney causa nós clientes nasce do empenho em entendê-los e satisfazê-los: “você constrói magia junto ao cliente quando o entende como prioridade”, frisou. A palestrante defendeu a necessidade de que as organizações sindicais se conectem emocionalmente com seus representados, gerando encantamento através de excelência de liderança, excelência de pessoal, satisfação do cliente e monitoramento dos resultados para sempre melhorar seu desempenho.