Uma cidade de muitos sabores

As riquezas da capital cearense também podem ser apreciadas com o paladar.

Não são só os mares do Ceará que atraem e encantam os milhões de visitante que o estado recebe anualmente. Além das belezas naturais, da hospitalidade do povo e das variadas expressões culturais, Fortaleza tem uma rica tradição culinária. Quem visita a Terra da Luz carrega também a memória dos sabores que conseguem conquistar os paladares mais diversos. São tantas opções que resolvemos dar uma ajuda a quem está se preparando para vir ao Ceará. Aqui está uma lista com alguns dos principais pratos da culinária local:

Caranguejo: quinta-feira, em Fortaleza, é dia de caranguejada. O crustáceo é a base do prato, que também leva leite de coco e temperos como pimentão, tomate e coentro, dependendo da receita. O resultado é bonito: o bicho é servido inteiro, rodeado de um caldo bastante saboroso. Para comer, é necessário arrancar e quebrar as patas do caranguejo, geralmente com a ajuda de um martelinho. O crustáceo também pode ser encontrado em outros pratos, como as casquinhas de siri e os bolinhos de caranguejo.

Feijão verde: feijão é paixão nacional, mas o prato feito tradicionalmente no Ceará, com o grão ainda verde, tem um lugar especial no coração dos fortalezenses. Nessa receita, ele ganha um caldo cremoso, geralmente, enriquecido com nata e queijo coalho.

Baião de dois: estrela de muitos restaurantes da cidade e encontrado em todos os cantos da capital, esse prato é muito mais que a mistura de arroz e feijão. No baião de dois, os dois grãos são cozidos na mesma panela e ganham diversos temperos, que ficam a critério do cozinheiro, como queijo, creme de leite, cebolinha, coentro e até toucinho. Nas praias, é muito comum para acompanhar o peixe frito.

Peixada cearense: com um litoral tão importante para sua cultura, o cearense não poderia deixar de inventar receitas especiais com ingredientes marinhos. Nesse prato, postas bem temperadas de peixe são acompanhadas de legumes e ovos cozidos imersos num caldo saboroso a base de leite de coco e com um toque de azeite de dendê.

Caju, castanha e cajuína: com origem no Nordeste brasileiro, o caju é uma fruta que cresce em poucos lugares do mundo. Em Fortaleza, onde a fruta é abundante no último trimestre do ano, ela é a fonte de diversas iguarias que são comercializadas o ano inteiro. As duas mais famosas são a castanha de caju, vendida assada em versões natural, salgada e doce, e a cajuína, bebida produzida a partir do suco da fruta. O refrigerante de caju e o doce da fruta também são muito admirados.

Rapadura: produzido a partir da fervura do caldo de cana e vendido, normalmente, na forma de um tablete grande, o doce é um dos mais tradicionais do Nordeste. Além de saboroso, é rico em vitaminas, minerais e proteínas. Para quem não tem problemas com açúcar, vale experimentar esse sabor regional.